terça-feira, 16 de dezembro de 2014

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

navegando nas sincronicidades







ahhh, vida nômade.....uma semana fora de casa, chez uma querida amiga, na extensão aqui do nosso campo , do meu, do seu coração, do nosso coração, esse coração sempre maior que não pára de expandir a visão.
ah, mon amour, nunca imaginei que você um dia iria me lançar, com sua partida, num tempo entretempos, entremundos,entreespaços... me sentindo uma nave da nasa,vendo tudo lá de cima e aqui embaixo com tanta amplidão e precisão que chego a ficar tonta, achando q passou um mês e... quando vejo, passou um dia... my gaaaahs, à flor da pele, à flor da alma, à flor da razão...mas meus olhos, ancorados na terra, clicam, sem eu mesma perceber na hora,o recado nas flores que apontam pra frase rasgada na porta azul, nesse lugar q sempre chamei de macondo 


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

santa preguiça






"santa preguiça esta minha, a q adia e adia conduzir os fios de dama da noite pra q não invadam o telhado", pensei hj de manhã ao ver esta obra-prima, este ninho balançando como um móbile em minha varanda.tá parecendo ser de beija-flor ... tomara 

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

primavera

estava trabalhando no meu atelier e, lá longe,
uns floquinhos brancos sobre os galhos
chamaram minha atenção.
aahhh, que lindo, peras em flor!
quando dá aquele impasse criativo,
tenho mil recursos pra me distanciar ...

e voltar pro trabalho com um novo olhar. um deles é dar uma voltinha na mata 
quantos lindos links de vida numa árvore só ;)

trabalhando muito.
work in progress

antonio marras coleção spring-summer 2014

trazendo aromas para dentro da minha casa.
aqui alecrim e fios de dama da noite

um lençol pra chamar de meu - via living corriere


lindezas da roça daqui

oferenda pro nosso rio,
uma rosa na gamela de pedra esculpida pela água, 

beleza&harmonia&proteção amorosa em movimento 




domingo, 21 de setembro de 2014

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

livre arbítrio.....




equilíbrio

que surpresa linda ! 
ela chama minha atenção no meio da grama,
que sexy esses pelinhos macios, nunca tinha te visto...
muito prazer       
ontem vc não estava aqui...
ah, o tempo....



indócil com tudo o que a gente tem vivenciado neste país... 
desde que me conheço nunca vi nada parecido....
ao entrar em casa outro dia, o rio me chama, e aceito o convite da linda luz.
ligth my feet, penso enquanto tiro as botas...
linda luz, ilumina meus passos, minhas escolhas ;)
pensando em tantas...muitas coisas...


terça-feira, 26 de agosto de 2014

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

fui clara?

made in...... meu caderno de artista, simonetta ivancevic 2014


as piadas e comentários inaceitáveis que só demonstram uma baixa taxa de qualidade humana, os absurdos clichês que poluem o ambiente e só contribuem para criar uma sociedade que todos afirmam não suportar mais....como aquele comerciante ontem na cidade ao afirmar, logo cedo, que "todos os políticos poderiam estar nesse avião, pois não tem um que preste". ai ai my gods, ainda abro a boca com calma pra responder "vc está errado ao pensar assim, por mais cansado que esteja de tudo, não é por aí..." achando que ao,ainda argumentar com um ser que pensa assim, estou esvaziando uma lixeira invisível lotada de pensamentos/sentimentos que nada mudam, ao contrário, só criam o que ninguém quer nem merece viver....adormeci pensando até quando serão necessárias tragédias que envolvem seres humanos e reações da natureza para que se dê ,de fato, valor à vida, para que se rompa de vez com a mentalidade desumana? adormecendo, passou na minha tela mental a expressão de mais pura felicidade do meu pai naquela manhã, eu achando que era por algo pessoal que tinha acontecido com ele, e ele emocionado me contando que mandela fora solto da prisão depois de 27 anos!!! fui clara?

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

ultimatum


indomita -do meu caderno de artista  2014 - coletiva sp - galeria gravura contemporânea - simonetta ivancevic



que dia, brasil  passei o dia triste, chocada com o acidente que matou eduardo campos. enviei meus mais puros sentimentos de  para a mulher, os cinco filhos,a família arraes, um deles já foi nosso ótimo vizinho no rio de janeiro.não estou falando aqui de corrida às eleições presidenciais nem de qual é o meu candidato, poxa. estou falando de vidaaaaaahhhhh. 
declamei em voz bem alta o poema de fernando pessoa, ultimatum, só que eu, aqui hoje,2014 d.c., 
fitando o horizonte do alto da mantiqueira:

"o mundo tem sede de que se crie
porque o que está aí a apodrecer a vida
quando muito é estrume para o futuro
o que aí está não pode durar
porque não é nada
eu da raça dos navegadores
afirmo que não pode durar
eu da raça dos descobridores
desprezo o que seja menos
que descobrir um novo mundo
proclamo isso bem alto
braços erguidos
fitando o atlântico."
....ultimatum.... de pessoa em 1917 d.c....
muda tempoooooo !!!!
será que o tempo muda
ou, como diz o pacifista daisaku ikeda, "nós é que criamos e  aceleramos o tempo"?

terça-feira, 12 de agosto de 2014

oh meus cristais



redescobrindo novas formas dentro dos meus cristais antigos.
lindo,né? será que você vê o que eu vejo?
fotografo com o instinto e só depois novas formas se revelam aos meus olhos.

msns da vida....
outro dia dei um banho de água do nosso rio neles todos,
botei-os pra tomar banho de sol e de lua.
tinha-os esquecido num canto no telhado...
gente, eles amaram...
 sim, eles agradecem, tudo é vida e uma relação de cuidado e amor :*´¨`*:.•.¸¸.•´¯`•..`´♥.. 

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

sociedade dos poetas mortos

oh meus cristais - foto simonetta ivancevic


ai robin williams...cansada de me despedir de gente linda que faz diferença neste planeta azul. 
aqui no nosso campo, neste vale imenso, quando os pássaros e seus filhotes se mexem no forro da casa, de madrugada, acordo achando que é um meteoro se chocando com a terra...tamanho o silêncio aqui.
e abro os olhos e penso: nem me importaria que fosse esse meteoro gigante, porque o que estão fazendo neste planeta está insuportável...
mas eu resisto e ainda consigo sorrir. 
loved your performances,bye,have a nice trip.)

☜♡☞



se um planeta chamado melancolia não se chocar com este nosso planeta,

como no filme de lars von trier, a arte de douglas coupland servirá para os futuros antropólogos,etc, estudarem esta nossa cultura.



clique aí

domingo, 10 de agosto de 2014

diálogos



foi meu pai quem me ensinou a falar o idioma sem palavras,
calar interiormente e ouvir a natureza com reverência e respeito.desde micra.
amo essa linguagem sem dicionários, esse puro diálogo de energia pra energia.
sim,é verdade, pensei hoje....nunca fiz parte dessa cultura que marca dia disso, dia daquilo...um pedacinho de mim entra nessa onda da sociedade para não me sentir tão alienígena....rs
todos os dias reverencio com gratidão as relações profundas.



neste domingo de sol lindo de inverno, peguei um dos meus cadernos de anotar a vida e fui pra nossa mesa no jardim, pra escrever algo que estava na ponta do meu coração. hahaha,acabei cedendo à sedução do drago,o gato que era dele,do meu marido que partiu para el otro lado del rio, e... no meio desse caderno, que não uso sempre, encontrei um bilhete grandão em que ele me escrevia,depois de um dia em que eu estivera meio aflita: "si, meu amor,a essência da nossa relação como homem e mulher, a nossa jornada neste e em outros mundos, é promover, intensificar o estado de amor nas relações humanas, do homem com o próprio homem, do homem com todos os seres vivos,a vasta natureza, todo o universo e o meio ambiente que nos permeiam e no qual todos estamos inseridos.bjs, te amo, lu" ddi,não... ddu, discagem direta com o universo...obrigada drago :*´¨`*:.•.¸¸.•´¯`•.

desenho de nazareno




sexta-feira, 8 de agosto de 2014

☆:*´¨`*:.•.¸¸.•´¯`•.(⁀‵⁀,) ❤ ¸.•° .`⋎´❤♥..



nosso rio.
escolho uma beiradinha pra me sentar e meditar,
e, à minha frente revelam-se estas cores, brilhos, reflexos, diálogos.
isso tudo fala muito pra mim, é muita presença,né?

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

saúde



já tinha ouvido falar mas nunca tinha visto.emocionada com a inteligência dessas rosas do deserto.durante longos períodos,elas vivem nos desertos do egito e na região do mar vermelho, crescendo e 
reproduzindo-se como qualquer outra planta, até o meio ambiente deixar de lhes favorecer uma existência saudável.
quando chega essa hora, as flores e as folhas secas caem e os galhos secos encolhem-se, formando uma bola. as plantas retiram as suas raízes do solo e permitem ao vento transportá-las pelo deserto, até chegarem novamente a um lugar úmido onde podem continuar a crescer e a se propagar. a bola volta a se abrir totalmente e a soltar as suas sementes, que germinam. pode dizer-se que estas plantas “sentem” o que fazem durante este processo, uma vez que não se abrem necessariamente no primeiro lugar onde param,levadas pelo vento, aguardam outro local para verificarem se é adequado ao crescimento. ali podem ficar, e crescer, ou então mudam-se várias vezes.

emocionei. que inteligência e saúde.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

via the golden eternity tumblr

eu gostaria que todas as pessoas que fazem de fato diferença,
que interferem positivamente na vida, na construção de uma sociedade com cultura,paz e justiça,vivessem, lúcidas e com saúde, pelo menos 500 anos.

domingo, 20 de julho de 2014




"A verdadeira batalha do séc. 21 não será entre civilizações,nem entre religiões.
Será entre a violência e a não-violência.
Será entre a barbárie e a civilização no mais verdadeiro sentido desta palavra." 
Daisaku Ikeda

foto de takaki takino  
a natureza sempre vive em tempo de harmonia desde que os seres desumanos não interfiram

2014 d.c.

o grito - quadro de edvard munch 1893



"há muitos que tem medo que o medo acabe".
pois é, mia couto,também vejo assim.
todos os dias faço a minha parte, como tantos que conheço e com quem convivo,para não contribuir com essa indústria lucrativa, os patrocinadores públicos e privados do medo que corrompe a dignidade e o verdadeiro valor da vida e seu imenso potencial.
tá f$#@!

quinta-feira, 17 de julho de 2014

quarta-feira, 16 de julho de 2014

sexta-feira, 11 de julho de 2014

mantiqueira-me

(essa montanha de pedra fala muito pra mim com essas duas fendas = dois olhos ,e toda sua  forte expressão sem palavras)


enquanto caminho anteontem, pela estrada de terra e pedras, crio o que chamo de 
"meus particulares caminhos de santiago".
serendipity, let's live it.
serendipity, 'o erro se torna melhor do que o acerto que vislumbrávamos',
ela explicou , suscinta, ao contar sobre a obra daquele chalé lindo,
que, por um erro, acabou sendo construído voltado pro lado certo... serendipity.
meu amor partiu, já tem 4 meses que está , como eu digo,  'del otro lado del rio'.
lindo, forte, cheio de saúde,pleno da mais entusiasmada juventude, foi embora num instante, sem sofrer,
 em plena festa na nossa casa. a cara dele.detesto dizer ' morreu'. 
vendo ele morrer, achei tão fácil e suave morrer....
ah, como eu sobreviveria à despedida física de um tão forte amor, construído
ao longo de um tempo imenso e intenso de íntima convivência, 
(duas personalidades tão fortes e intensas, com ideais em comum),
se não vivesse tudo sob o ponto de vista da eternidade? 
minha amada amiga deixou o livro de wally salomão, na mesinha de cabeceira do quarto
em que me hospedou com tanto amor e afeto por uns dias.
antes de dormir, abri a página, assim como quem tira uma carta de um baralho de tarot,
e falava de vaziez,
das fendas que se abrem na plenitude
para que possamos ir além.na arte e e na vida.
vida e morte, ciclos em vida e em morte. plenitude e vaziez.
tenho tido muitos insigths, depois que ele se foi, compreensões que busco há muitas décadas,
 sobre o tempo e as relações humanas, tanto no nosso mundo privado
como na história deste planeta chamado terra.
e naquela primeira noite na casa da minha amiga,no lindo chalé,
fui ao deck olhar o céu super estrelado. sozinha. o céu e eu. a via láctea toda revelada.
pensei nele, agradeci tanto amor. amor que transgride, transgrediu nossas luzes e sombras.
silêncio no alto das montanhas, nem cachorro latia.
e no momento em que agradecia,
passou no céu um cometa enorme que desfilou ,por um bom tempo, uma gorda cauda dourada gigante,
purpurinou de dourado o meu coração.


terça-feira, 10 de junho de 2014



um brinde, meu amor. um brinde à sustentável e apaixonada e eterna leveza do ser profundo. 
ao amor que sobrevive infinito.
Related Posts with Thumbnails