quarta-feira, 30 de setembro de 2009

o tempo... até quando?



comentavamos outra noite em casa a cara de pau dos que se servem de pensamentos sábios para justificar a própria cara de pau.como o ex-presidente collor, que ao vivenciar o próprio impeachement proclamou aos quatro ventos que "o tempo é o senhor da razão".e agora voltou como senador e membro da academia alagoana de letras sem nunca ter sequer escrito um livro e só ter feito mal à nação.ou o ditado "um grande mal precede um grande bem" ou "quanto mais escuro é porque está prestes a amanhecer" e as pessoas ficam sentadas esperando isso acontecer sem fazer absolutamente nada, contando apenas com uma fé passiva e a escuridão comendo solta dia após dia.é claro que o tempo, por si só, acaba desvendando tudo.levou mais de 300 anos para descobrirem a correspondência entre americo vespuccio e cristovão colombo que trocavam amistosas cartas entre si alheios a todas as fofocas e difamações que criavam sobre eles enquanto vivos.a história está cheia de exemplos...como galileu galilei que só foi absolvido,do processo movido contra ele pela inquisição, no final do século 20, muito tempo depois da ciência ter inclusive comprovado o que ele já sabia, contando com apenas uma rudimentar tecnologia...o que as autoridades daquela época não aceitavam,simplesmente para proteger e dar continuidade ao próprio show de manipulação e opressão.enfim...já estamos no final da primeira década do século 21 e, com todo o avanço da comunicação, os seres cara de pau continuam fazendo a festa. será que já não deu tempo suficiente para perceber que quando uma pessoa, empresa ou organização contaminam a água de um rio,por exemplo,o rio fica sujo e inviável para todo mundo? assim como quando contaminam as mentes? até quando? se a turma do "give "collor" a chance" prevalecer, "give peace a chance" será apenas mais uma canção retrô perdida no tempo.

fascinante



colar, lustre constellation e árvore para iluminar as ruas à noite, tudo movido a energia solar.
esse futuro me fascina.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

relações eletivas



amanheci ouvindo uma gostosa voz feminina
cantando uma versão meio chanson do
how deep is your love, do bee gees.
inventei na hora uma nova letra e cantei junto assim:
how far we’re living from this world of fools.
agradeci. you know the door to my very soul.
lembrei de todas as tempestades estelares
que já explodiram nos nossos vazios,
sempre tudo em intenso movimento.
brindei a todos, inclusive aos que
nos ensinaram o que o amor não é.
ao olhar pro quadro sonho, da marcella,
pensei como é bom sonhar quando
o que se busca é encontrar o ideal,
viver o real, não ficar só no imaginário.
mercie. santè pour tous vous!
( te contei que tem um affiche

com um desenho dela em paris?)

pequeno gabinete de curiosidades


o empresário comentou que as vendas cresciam na cidade pequena que surpreendeu ao apresentar um dos maiores lucros obtidos no país. na outra, cidade grande, uma das primeiras em que a empresa se estabelecera, o crescimento das vendas havia estagnado e regredido.
a conclusão foi que na cidade menor todos estavam muito unidos, com a consciência de que os bons resultados aconteciam devido a consciência de que o lucro de um era responsável pelo lucro de todos. já na cidade maior, um funcionário chefe entrou numa rota de intrigas, poder e vaidade,o que resultou na regressão do crescimento e distribuição de valores, prejudicando a todos.
ele comentou que achava muito difícil compreender essas mentes com tendências tão negativas que provocavam esse tipo de divisão e estagnação.e como era difícil retomar o crescimento num lugar assim contaminado.
ela pensou que pessoas assim contaminavam um ambiente já infectado e fake. alguém comentou a coincidência de que, neste caso, até as primeiras sílabas do nome e sobrenome da pessoa sem caráter já anunciavam a que ela vinha,somadas compunham a palavra fa-ke. isso era o de menos mas não deixava de ser engraçado, não fosse lamentável o atraso e prejuízo que uma mente atrasada podia provocar em tantas vidas complacentes e fracas.intrigas, poder, vaidade, talento para gerar cisões eram os recursos de que dispunham os ladrões de qualquer progresso verdadeiramente humano.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

para minhas amigas

para minhas amigas, mulheres de verdade, que não temem aplausos nem vaias, que sabem muito bem que ser elogiado por tolos é uma ofensa e que tem energia e vontade e desejo de sobra para fazer a arte original pulsar na veia o tempo todo, seja num beijo, numa receita,num quadro, video, no palco ou nos bastidores.

plenas de luz própria !

grafite de luzes



origami de luzes


mente = coração = ambiente ;  ambiente = coração = mente ; coração = mente = ambiente

domingo, 27 de setembro de 2009

um ralo no olhar




ela abre os olhos e descobre que pode selecionar absolutamente tudo,inclusive as pessoas com quem deseja conviver.
ela descobre que construiu uma estação dentro de si que só acolhe o belo que faz crescer.não perde mais o seu tempo nem se desgasta com todo o lixo que lhe ofereceram.ela agradeceu e recusou. e como agradeceu. sabe finalmente do que se trata a tal felicidade. o ralo do seu olhar não
entope mais. ela sabe qual estação quer e deve brotar.

sábado, 26 de setembro de 2009

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

muito obrigada


você já disse 'muito obrigada" a você mesmo? outro dia estava arrumando umas pastas e encontrei um cartão lindo que escrevi para mim mesma no meu aniversário há anos. cheguei a botar no correio para ter a surpresa de ler como se fosse a primeira vez.dizia , entre outras coisas: gosto muito da sua companhia.é bom enxergar e sentir o mundo através dos seus olhos.foi bom reler esse cartão. hoje quero dizer "muito obrigada!" a mim mesma mais uma vez.
experimente escrever uma carta para você.email não vale.compre um cartão e envelope bem bonito,faça esse ritual com toda a sinceridade.você pode se surpreender.existe alguém que te conhece mais do que você mesmo?

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

avant garde



a vanguarda existe para vencer as mentes e corações obtusos que criam miséria, injustiças,fome e todas formas de violência contra a liberdade de expressão e a dignidade da vida.se todos fossem de vanguarda não teriam o que vencer, essa é uma lei da física.também gostaria que fosse diferente, mas c'est la vie, é ciência. até para um avião levantar vôo tem que acelerar as turbinas para vencer a resistência do ar e chegar ao seu destino. quem vê na frente e adiante, avant garde, precisa desenvolver uma mente translúcida e um coração forte como um diamante para discernir entre os que querem fazer a vida vencer e os que se contentam com mentiras e se aprimoram a cada dia mais em ter um comportamento que denigre até um rato na hora da enchente.sentir pena e colecionar sentimentalismos só faz com que todos naufraguem mais rapidamente.eu ainda sonho com o dia em que a avant garde será maioria.isso também é possivel, lei da física.funciona em movimento.

big bang

ai ai, a natureza humana....anda tão ou mais poluída que a natural. o que são essas pessoas que confundem solidariedade com oportunismo, vivem movidas pela ganância e competitividade,
crentes que estão fazendo o bem? bem a que, a quem? quando esse lixo será reciclado? até quando elas criarão mais e mais epidemias de todos os tipos?até quando viverão na idade média se servindo da tecnologia com suas mentes e corações obscuros? quando começará (como diz a passarinha) finalmente o big bang da renovação?

terça-feira, 22 de setembro de 2009

sem título


um fio que se soltou e três dias sem computador.sabia que era só até terça-feira.tanto com ele, como sem ele, procuro nunca ficar longe daqui, este lugar que me conecta com o que é realmente importante e essencial para mim.
comecei a ler, bem devagarinho, grégoire bouillier, adorei isto:
...achei que ía estourar de tanto rir como se tivesse atingido a hilaridade íntima das coisas ou uma verdade tão excessiva que só uma risada louca podia me proteger.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

caminhos - parte três

queen of hearts de shelley lane

criar um novo século das luzes. neste espaço.renascimento da vida como arte.agora ela confirmava o que o seu coração sempre desejara,isso aumentava a confiança no desenvolvimento da sua percepção. sim, existia um caminho real assim. não, não era visível a olhos nus. na verdade era mais que um caminho, era uma highway de última geração, aqui, bem aqui para quem quisesse ver. é como acontece com os pássaros que enxergam caminhos no céu que ninguém mais vê mas que os levam a migrar em direção ao verão em que escolhem viver.agora ela sabia (não era mais só teoria) que um coração feliz era como o vento, livre.o seu instrutor de vôo, daisaku ikeda, poeta,escritor,homem de palavra e ação contemporânea, casado, pai de filhos, profundo entendedor da vida, lhe ensinara sobre o poder oculto da intenção do coração que desafia e rompe seus próprios limites. e ele jamais se colocava como um superior. um coração que apura a linguagem do coração,distante do sentimentalismo piegas, um coração que vê o que está por trás das formas e palavras, enxerga o verdadeiro aspecto de todos os fenômenos e se faz forte o bastante para não desistir de fazer a vida vencer. um coração que exercita o poder da expressão da individualidade em ação conjunta com a diversidade que cria cultura e arte, a autêntica e profunda educação.jamais o entretenimento vazio,a hipnose coletiva.arrepiou.ela sonhara e encontrara a síntese de tudo com que sonhou, um caminho que não julgava a forma que as pessoas escolhem viver, muito menos o caminho que escolhem percorrer.o caminho precisa é dignificar a vida.ela vivia uma real juventude avançada que o seu tempo de menina ajudara a fazer chegar.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

abundância

pintura de karen benson



abundância é um palavra bonita. abundância de todos os recursos que dignificam a vida e toda as relações entre as pessoas, com a natureza, entre as nações.abundância que expande sabedoria.flores de lótus, romãs...símbolos que o ser humano escolheu para expressar a sua capacidade de criar e transformar o planeta terra numa casa que deve ser um verdadeiro lar. a
começar pelo meu, pelo seu.

caminhos - parte dois

com jung, ela aprendera a linguagem dos símbolos e a dialogar no caminho com o inconsciente.
os astros lhe contaram que a sua personalidade era a expressão que escolhera para se buscar cada vez mais inteira e verdadeira diante de tudo e de si mesma.
dançar lhe permitira brincar com a gravidade, encontrar seu eixo e ponto de equilíbrio e preencher o espaço em movimento com os outros,reconhecendo os limites das suas emoções e do seu corpo e dos outros.
o teatro lhe ensinara a viver com verdade.sem verdade, era fake a comunicação.
o tarô lhe abrira os arcanos, tudo o que alguém precisa saber para se tornar fecundo. a cabala lhe contara que era preciso ativar o centro da consciência, do seu próprio mapa, para abrir as portas da ação da providência/como olhar que vê tudo lá do alto e por inteiro, sem superstições = prover o ar que fecunda a terra e permite os domínios do reino da água que elevam ao fogo.
conhecera também o quinto elemento, o éter. tornar invisível o que não contribuía para o crescimento. passeara rapidamente por outros caminhos que dispensara, eram muito distantes do aqui e agora, da força que gera, pare e transforma. ela nunca apreciara nenhuma forma de alienação.a roma a que queria chegar era palpável,não alimentava culpa,não era um gueto aberto para apenas alguns eleitos nem estava no além.já descobrira que qualquer forma de demônio era um teste para a convicção e evolução. gostava da intuição que vive com pés no chão.jesus, para ela, sempre fora homem, alegre e sem preconceitos,autor de parábolas que só compreendiam aqueles que já haviam alcançado alguma percepção prática.sempre constatara que o mundo não havia compreendido o significado de “ame o outro como a ti mesmo” - caso contrário não haveria tanta fome ainda e poluição. se não fosse palpável realizar o verdadeiro amor por si mesmo, como se poderia simultaneamente pensar no outro?
finalmente chegara ao caminho que abria espaço para o cerne da consciência - era possível até atrair e acelerar o tempo ( se assim quisesse o viajante).dependia muito do autêntico querer e do desejo em ação coerente.era prática bem revolucionária e sutil pois rompia com todos paradigmas que alimentam a ilusão.aprendera a meditar de olhos abertos, cantar atenta a sua própria voz, entrar no ritmo que pulsa no universo, encarar as suas próprias sombras e não se abater com as sombras alheias, como diria fernando pessoa. tornar o invisível visível.requeria dedicação e envolvimento.o efeito era simultâneo à ação.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

lindo

o saquinho de chá em forma de origami
vai se abrindo aos poucos até surgir o grou.
amo esses detalhes que fazem a diferença.
em tudo.
grou, grow, unfold, fly, go

acontece



tédio (quietude sem graça) se desdobra em inquietude, ruptura com tudo o que não cria. a eterna alquimia em movimento: para fazer ouro é preciso ter ouro. ou seja, sucuri não vira caqui.já reconheci o que é ouro, o que é falso. depois da explosão do falso, o cansaço bom.descanso necessário que abre espaço para o que já é precioso. quietude com graça em contínuo movimento.sometimes i get bored, isso é ótimo!separa o joio do trigo.afinal,o bem e o mal andam juntos para que a gente possa fazer a escolha.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

caminhos - parte um

ela não concordava quando as pessoas diziam assim: ah, todos os caminhos levam a roma. a que roma você quer chegar? ela perguntava por dentro, fitando os olhos do interlocutor, procurando compreender com respeito a sua jornada.
tem caminhos que são totalmente enganosos, outros dão uma volta tão grande que só confundem e dão canseira no viajante. e tem caminhos que , por mais ricos e interessantes, deixam de ser por causa do próprio viajante, que dispensa a si mesmo e qualquer guia experiente, precisa no fundo é de controle,muito controle,que lhe digam o tempo todo não, não, não pode!!! para que, sob temor e medo, se mantenha sob controle.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

minhas partituras

no meu interior há concertos. hoje o movimento é allegro ma non troppo, vivo compondo um happy AND (como diz arnaldo antunes)
trionfante, allegro con brio. e assim é.

...in the naaaaaaaaame of love


tão importante quanto conscientizar  e evitar que as pessoas dirijam carros embriagadas
é formar pessoas
que não conduzam embriagadas
a própria vida,
colocando em risco
o bem ser e o bem estar
dos outros.

domingo, 13 de setembro de 2009

beleza inusitada urgente

hello

angry hello kitty
por favor, meninas, não desanimem!
se uma nova semana começa no domingo ( como já disse,nunca penso nisso, mas hoje sim) vou deixar bem claro o que eu não gosto, não tenho o menor respeito e jamais terei: gente arrivista,oportunista,bajuladora,em cima do muro,jovens,maduros ou velhos cheios de dogmas,almas sub-nutridas cheias de auto-estima,gente que pega carona na vibe dos outros, gente que ama, adora fofoca e intriga, gente que interpreta tudo de acordo com a sua delirante conveniência.não dá pra fingir que não existe. o que dá é preservar a convicção em tudo o que demonstra que de fato deseja mudar e muda.cansei de ver gente em variadas formas de lsd.fora discípulos do collor, todos que andam por aí (dá pra crer que esse ser agora se tornou imortal?eleito membro da academia alagoana de letras?o presidente da academia, um bispo, elogiou o poder de sintese delle, dos artigos publicados em jornais, já que jamais escreveu um livro...) onde estão os jovens e a reserva de inteligência pensante deste lindo país? até quando elles e ellas manterão a cultura do 'salve-se quem puder', 'ame-o ou deixe-o" e 'o último que sair apague a luz',hein?

pega o fósforo

sábado, 12 de setembro de 2009

fashion mood

adoro havaianas,
biquini de lacinho,
mas meu
fashion mood
é inglês.
estes vestidos vintage
são de ossie clark.
saudades de um clima
bohemian chic.
chega de praia,chopp e caipirinha.give me a break...
quero campo com
champagne! já!

real

quero um dia como final de novela, ela disse.
 eu também.
Related Posts with Thumbnails